MPA – Fenotiazínicos e Benzodiazepínicos – Anestesia é o Básico #5

Olá tripulantes do NAVE, tudo bem? Nessa aula da webserie Anestesia é o Básico vamos conversar sobre a “Medicação pré-anestésica” (MPA). Devido ao conteúdo do assunto, ele será dividido em duas aulas, esta sobre a MPA em si, sobre os benzodiazepínicos e fenotiazínicos. A segunda, sobre anticolinérgicos e agonistas alfa-2 adrenérgicos.

A MPA está presente em praticamente todos os procedimentos anestésicos. Ela deve ser adequada para cada paciente e procedimento e estar correlacionada à indução e manutenção. Assim, temos que montar um protocolo anestésico para que ele seja lógico como um todo.

As principais funções da MPA são: Auxiliar a contenção do paciente, reduzir o estresse, potencializar os fármacos indutores anestésicos, minimizar os efeitos adversos dos fármacos indutores, propiciar indução anestésica suave, minimizar a atividade reflexa autonômica, promover analgesia e miorrelaxamento. Os principais grupos farmacológicos utilizados nessa etapa são os Benzodiazepínicos, fenotiazínicos, agonistas alfa-2 adrenérgicos e opioides.

Benzodiazepínicos

Esse grupo é representado principalmente pelo diazepam e midazolam. A principal vantagem dos benzodiazepínicos está na ausência de efeitos adversos nos parâmetros fisiológicos dos pacientes. Por outro lado, o efeito depressor do SNC é praticamente nulo em animais domésticos. Porém, o efeito sedativo é marcante em neonatos, geriatras, primatas, aves e répteis. Outro efeito interessante dos benzodiazepínicos é o miorrelaxamento. Por isso eles são muito mais uteis na indução anestésica do que na MPA.

Fenotiazínicos

Durante muito tempo foi o grupo mais utilizado na MPA, sendo a acepromazina o principal representante. Os fenotiazínicos promovem efeito tranquilizante, geralmente em cães, não sendo muito eficaz em gatos e grandes animais. Esse efeito não é dose-dependente, ou seja, se aumentarmos a dose, não há sedação. A acepromazina promove depressão cardiovascular, levando à hipotensão e inotropismo negativo. Assim, devemos evitar esse grupo em animais instaveis em relação ao sistema cardiovascular. Outros efeitos interessantes promovidos pela acepromazina são: efeito antisialagogo, antiarrítmico, antiemético e bloqueio do centro termorregulador.


Para entender melhor as funções da MPA e as ações dos benzodiazepínicos e fenotiazínicos, assista o vídeo e consulte as referências abaixo!


Pra ler depois:
Bressan T, Sobreira T, Carregaro AB. Use of rodent sedation tests to evaluate midazolam and flumazenil in green iguanas. JAALAS, 58: 810-816, 2019.
Carregaro AB. Medicação pré-anestésica. In: Massone F. Anestesiologia Veterinária – Farmacologia e Técnicas. Ed Guanabara Koogan. 7a ed. 2019, 15-20.
Carregaro AB, Freitas GC. Sedativos e cuidados perianestésicos em equinos. In: Luna SPL, Carregaro AB. Anestesia e Analgesia em Equídeos, Ruminantes e Suínos. Ed MedVet. 1a ed. 2019, 281-310.
Carregaro AB, Gehrcke MI, Contenção física e medicação pré-anestésica em ruminantes. In: Luna SPL, Carregaro AB. Anestesia e Analgesia em Equídeos, Ruminantes e Suínos. Ed MedVet. 1a ed. 2019, 311-332.
Cortopassi SRG, Fantoni DT. Medicação pré-anestésica. In: Fantoni DT, Cortopassi SRG. Anestesia em Cães e Gatos. 2a ed. Editora Rocca, 2010. 217-227.
Driessen B, Zarucco L, Kalir B, Bertolotti L. Contemporary use of acepromazine in the anaesthetic management of male horses and ponies: A retrospective study and opinion poll. Eq Vet J, 43: 88-98, 2011.

Sugestões? Considerações? Pensamentos? Comente!

Este post tem 4 comentários

  1. Avatar
    Flavio Massone

    Aula esclarecedora e com terminologia adequada .Parabéns Dr Adriano pois é disso que precisamos

    1. Avatar
      Vania

      Por óbvio que não é o Dr Flávio Massone, por favor né…

      1. Adriano Carregaro

        Olá Vania, seja bem vinda.
        Garantimos que todas as informações contidas nesse site são verídicas. Desde os posts, videos até os comentários, como o feito pelo nosso grande amigo Prof. Flavio Massone e o seu.
        Abraços!

Deixe uma resposta